Os devaneios, sonhos, rotinas e alucinações de uma mulher comum que de comum não tem nada. Não será esta a melhor descrição para qualquer mulher... mas que sei eu... sou só uma tola...

13
Jan 17

Sinto a energia a deixar o meu corpo devagarinho, como uma morte lenta e inexorável. Perdi a vitalidade e alegria de outrora, não sou mais a jovem cheia de sonhos e ambições que ainda ontem era.

A vida atingiu-me com a sua pungente realidade, o tempo tornou-se senhor e soberano, os planos e expectativas escapam-me por entre os dedos como as areias austeras do tempo.

Ouço o ritmo incessante dos ponteiros do relógio… são sentenças saídas de bocas de juízes. Tento libertar-me da letargia paralisante em que me encontro, procuro na escuridão a saída para a luz. Quero parar o tic tac inclemente do tempo, quero que o mundo cesse e veja a minha dor, perceba o meu sofrimento e me envolva no manto quente e confortável do esquecimento.

Nos mapas do destino não encontro o caminho certo, não vejo os portos de abrigo, estou só e órfã ao sabor do abandono e da intempérie. Vejo os sinais, sinto as mudanças, a mão guiadora dos anjos, mas continuo sem saber que estrada seguir, que objetivo é o meu…

publicado por Nessie às 17:48
sinto-me: Lost
música: Dancing on my own...

Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

favorito

O amor..

blogs SAPO