Os devaneios, sonhos, rotinas e alucinações de uma mulher comum que de comum não tem nada. Não será esta a melhor descrição para qualquer mulher... mas que sei eu... sou só uma tola...

12
Ago 13

Na vida existem partidas e chegadas, a todos os instantes, por todos os caminhos e de todas as formas, pessoas partem e outras chegam.

Um sítio que para mim foi e será sempre muito emocional é o aeroporto. Não consigo deixar de me emocionar de cada vez que lá vou.

Nas chegadas, são os sorrisos, a alegria estampada de quem chega e o alívio palpável de quem espera. Os abraços, os beijos, as palmadinhas nas costas e as corridinhas para o pai, a mãe, o namorado, a mulher, o marido, etc.

Nas partidas, são as lágrimas, as saudades já apertadas no peito, a esperança de quem parte, a apreensão de quem fica, o sorriso dos que vão de férias, o desalento dos que partem contra a vontade.

Não consigo deixar de verter uma lágrima no aeroporto, não consigo deixar de me recordar que a minha vida é um infindável mar de partidas e chegadas. De sentir na pele o sofrimento e a alegria daquela gente como se fosse comigo, porque é comigo muitas vezes.

Felizes os que nunca viram partir quem amam, felizes os que nunca tiveram que se separar de quem é realmente importante. E, no entanto, néscio como só o ser humano sabe ser, só damos importância às pessoas quando elas partem. Só nessa altura nos apercebemos como o sorriso daquela pessoa é especial, como ela nos faz rir mesmo quando estamos em baixo, como nos põe na ordem quando é necessário, como nos faz ficar bem-disposto só com uma palmada nas costas e uma palavra carinhosa, etc, etc. Só nessa altura nos lembramos de dizer às pessoas que gostamos delas e que elas são importantes para nós, porque no dia-a-dia achamos que está implícito.

Pensamos que quanto mais recorrentes se tornam as partidas, mais nos vamos habituando e menos custam… é mentira. As partidas nunca deixam de causar dor, tal como, a alegria da chegada nunca diminui. A partida será sempre acompanhada da lágrima no canto do olho e a chegada será sempre cumprimentada com um sorriso sincero. A saudade não diminui… habituamo-nos a viver com ela, passa a ser nossa companheira e cúmplice, passa a ser parte integrante da nossa alma, conforme aprendemos a conviver com a dor, a rir da “desgraça”, a gozar com a desventura.

Como tal meus amigos, conselho de uma tola… Valorizem quem amam, quem têm, os pais, os amigos, os amores, a família. Valorizem todos os dias, cada instante e sorriso… porque meus caros, a vida é feita de chegadas, mas maioritariamente, é feita de partidas.

publicado por Nessie às 17:10
sinto-me: Saudosa
música: Leaving - Jesse McCartney

Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


posts recentes

Partidas e chegadas...

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

favorito

O amor..

blogs SAPO