Os devaneios, sonhos, rotinas e alucinações de uma mulher comum que de comum não tem nada. Não será esta a melhor descrição para qualquer mulher... mas que sei eu... sou só uma tola...

03
Mai 14

Perdida nas teias da vida, o tempo escassa e passa. Perdida nas teias da vida, eu esqueço-me e aborreço-me. Perdida nas teias da vida, a escrita morre e a inspiração não corre…

Demasiado tempo ignorei quem sou, o que quero e o que gosto. As obrigações tomaram conta do meu talento, as preocupações embruteceram a minha criatividade e as actividades mundanas sobrepuseram-se às palavras que tanto amo.

Esta sou eu… palavras desconexas, pensamentos profundos e ideias complexas. Sou palavras, sou texto, sou romance, sou drama e accção. Não faço sentido, não quero fazer, não sou simples, não sou perfeita, não sou racional. Sou complicada, sou estranha, sou pulsante e interessante, sou… simplesmente sou.

Não escrever, não me exprimir, não discorrer sobre o papel as palavras que dançam na minha mente é ignorar quem sou, é fechar em mim o que quer sair, o que quer viver. Não mais deixarei que as trivialidades me impeçam de fazer o que mais gosto, não mais permitirei que as palavras permaneçam escondidas em mim… Vou voltar a escrever, porque afinal… esta sou eu.

publicado por Nessie às 18:13
sinto-me: Inspirada
música: Thunder road - Bruce Springsteen

13
Dez 13

Olho à minha volta e vejo uma frondosa floresta, sinto o cheiro a chuva acabada de cair, fecho os olhos e concentro-me no chilrear dos pássaros, o calor do sol que passa entre o arvoredo aquece-me o rosto. O ar é puro, leve e a paz é imensa. Deito-me numa cama de flores e descanso… um sono profundo, reparador e merecido que lentamente me entorpece os músculos.

Todas as minhas preocupações e medos se desvanecem conforme o sono assola a minha alma. Finalmente sou livre, finalmente sinto-me leve, finalmente estou em casa. Fundo-me com a natureza, misturo-me com as flores… sou folha, sou jasmim, sou raíz, sou natureza… sou eu.

publicado por Nessie às 16:20
sinto-me: Natural :)
música: Amazing Grace

05
Dez 13

A minha máscara é bela, é elegante e educada. A minha máscara é forte, uma senhora e inteligente. Vestia desde cedo como uma segunda pele, adaptei-me a ela e a certa altura era ela que me vestia… A minha máscara é corajosa, alegre e divertida, é confiável e fiel. Todos dependem dela e a conhecem. A minha máscara sabe que não pode cair nem quebrar, não pode fraquejar nem ceder…

Deixei de conhecer a pessoa que vive por trás da máscara, ela tornou-se o único lar que conheço e só ela me protege do mundo. A minha máscara é o meu refúgio e porto seguro, é o espelho do que a vida me fez, é o reflexo que os outros querem ver. Não existo sem ela porque é a ela que conhecem, não respiro sem ela porque não conheço esta atmosfera, não vejo sem ela porque os meus olhos cegam com a luz.

A minha máscara?... A minha máscara anulou-me, emprisionou-me, olvidou-me. Com a minha máscara traí-me, menti-me e enganei-me. Com a minha máscara vivo na mentira e falsidade. A minha máscara não cai, não quebra nunca, nem mesmo quando eu assim desejo.

A minha máscara?...A minha máscara é o meu carrasco, minha torre e sofrimento. A minha máscara é prazer e gáudio alheio, é barreira à vida e segurança castradora. Com ela tornei-me numa boneca de trapos, fantoche da vida, beleza envenenada.

A minha máscara?... A minha máscara matou a minha alma…

publicado por Nessie às 14:55
sinto-me: De máscara...
música: Ave Maria - Barbara Streisand

03
Dez 13

Sou um ser estranho, difícil até… não vejo o que os outros vêem, não sinto o que os outros sentem e não, não espero que compreendam. Sou calma, aborrecida e covarde… sou histérica, alegre e corajosa, sou duas pessoas numa só. Sou princesa e criada, vítima e guerreira, menina e mulher, sou tudo e não sou nada.

Consigo ser doce e cruel, ser a acalmia e a tempestade, simples e complicada, mas não consigo deixar de ser generosa, não consigo deixar de sentir compaixão e não suporto injustiças. Encolho-me perante o sofrimento alheio como se o sentisse em mim, mas abro o peito e enfrento o meu sofrimento de frente. Choro abundantemente perante a injustiça e a dor dos outros, mas, numa disciplina espartana, não verto uma lágrima por mim.

Sou um ser estranho, difícil até… acredito no amor, na amizade, nas coisas boas da vida, acredito na bondade humana, na magia do mar, das estrelas e do sol. Acredito que cada dia é uma nova oportunidade, que a vida é muito difícil e ninguém nos avisa nem prepara convenientemente nem para o melhor nem para o pior.

Deixei de acreditar em mim, deixei de ver o ser que sou, permiti que me reduzissem a nada ou quase nada. Permiti que me desacreditassem, me anulassem enquanto ser humano e mulher e deixei de saber o que queria e qual o meu caminho. Procurei no mundo as respostas que só eu podia dar, acreditei em quem não devia acreditar e segui caminhos que devia evitar.

Estou a aprender agora a minha importância, a minha grandeza e perseverança com uma bela ferramenta que se chama maturidade, começo a compreender os laivos da minha pessoa, não mais ando à toa, às turras dentro de mim. Este é um caminho, o meu caminho e compreendi enfim… que a viagem é tudo e o melhor do mundo é eu ser mesmo assim.

 

publicado por Nessie às 17:19
sinto-me: Iluminada...
música: You know who I am - David Fonseca

Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
favorito

O amor..

blogs SAPO