Os devaneios, sonhos, rotinas e alucinações de uma mulher comum que de comum não tem nada. Não será esta a melhor descrição para qualquer mulher... mas que sei eu... sou só uma tola...

20
Set 13

Este sentimento que oprime o coração, nos faz sentir sozinhos numa sala cheia, nos faz sentir abandonados com companhia e ter um sono irrequieto, este sentimento que escurece os dias, embrutece a alma, desespera o ser e torna a essência insípida.

Saudade, este sentimento tão nosso, tão Português, este nosso fado, destino a que não conseguimos escapar. Partem os que amamos porque a vida é dura, porque o nosso país obriga, não lhes garantem uma vida estável, não os deixam sonhar. Mas partem com a frescura dos rios no rosto, com o cheiro a mar nas narinas, com a sardinha assada no paladar, o sal das lágrimas no olhar, o calor do nosso sol na pele, partem sim, mas com Portugal no coração. Um coração pesado, cheio desta saudade, com a coragem dos audazes e uma mala cheia de sonhos.

E a distância parece tão grande e a ausência custa tanto e a vida torna-se tão mais difícil. Mesmo nos dias bons, mesmo nos momentos felizes há algo que carece, há algo que esmorece, um vazio que não cessa, um “fogo que arde sem se ver”, um amor que não passa, uma falta que aperta… porque afinal, falta o nosso Portugal.

 

publicado por Nessie às 10:48
sinto-me: com saudades...
música: Miss you - Rolling Stones

02
Set 13

Não reconheço este país… É triste dizer isto, mas a verdade é que já não reconheço este país que adorava.

Que país é este que expulsa os seus? Que país é este governado por pulhas e canalhas? Que país é este que despreza os velhos e ignora os jovens? Que abandona os doentes e escarneia os desamparados? Que país é este?

Este país de “brandos costumes”, este “jardim à beira-mar plantado” e demais clichés que, de tantas vezes repetidos, se tornaram comuns e vulgares. Que é feito dele que não o vejo?

O orgulho que me enche o peito por ser portuguesa definha lentamente com as atrocidades cometidas, com o sofrimento que vejo perpetrado nos mais vulneráveis, com o abandono a que devotam o povo em prol de directrizes internacionais e demais leis e princípios que o povo não compreende, com este saque a céu aberto do pouco ou nada que nos resta.

Portugal é o país da boa comida e bom vinho, é a arte de bem receber, é a lágrima fácil de emoção ao canto do olho, é o rosto curtido pelo sol, terra de descobridores e gente destemida, é a pronúncia do Norte e o calor do Sul, é terra de gente trabalhadora e poetas, é o país da saudade e do “desenrascanço”, é fado, é praia, serra e seara, é o sol que evapora o aguaceiro e lareira que aquece a alma… Portugal somos nós.

Este é o país em que eu cresci, este é o país com valores e princípios que eu me habituei a amar…Este foi o país que me partiu o coração, que eu vi definhar na mão de algozes e carrascos que o tornaram em algo que me é estranho, algo que em pouco se assemelha ao meu país. É com pesar que digo...estou de luto, de coração partido e alma acabrunhada porque o meu país morreu…

 

P.S.- desculpem o desabafo, mas depois de ver tanta gente que me é querida partir porque não tinham como sobreviver no seu país fico triste e revoltada.

publicado por Nessie às 16:03
sinto-me: Em terra de cegos...
música: Come away with me - Norah Jones

Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
favorito

O amor..

blogs SAPO