Os devaneios, sonhos, rotinas e alucinações de uma mulher comum que de comum não tem nada. Não será esta a melhor descrição para qualquer mulher... mas que sei eu... sou só uma tola...

07
Nov 13

Sentada a ver o mundo, sentes a tua vida passar… vês um olhar que acaricia a alma, uma tensão que se sente entre dois corpos que se atraem, um sussurro que aquece como um beijo, uma meia frase que diz tudo… sentes esse anseio que clama e exige, essa vontade que não passa nem cessa, essa dor que cresce e atormenta.

Quimeras esquecidas na noite, olhar perdido no horizonte, pensas no teu caminho, no teu cruel destino, na dor de ter tanto sentimento todo preso num momento de silêncio. Aguardas calma e silenciosamente que tudo passe, que não sejam mais do que devaneios oníricos da juventude, mas as horas passam a dias, os dias a meses e os meses a anos sem que a espera mude e a espera permanece já incalculável e eterna.

Aguardas… já não tão jovem, já não tão bela, já não sem desespero que a vida chegue, que o sonho se torne realidade, que esse mundo que vês passar seja o teu. Percebes tristemente que passaste grande parte da tua vida a esperar pelo futuro, percebes que o passado não tem retorno e o presente foi insípido e desperdiçado.

Compreendes agora que o sol nascerá todos os dias mesmo que na tua alma seja noite, que a seguir a uma tempestade podes escolher sentir a destruição da mesma ou o renascimento da natureza, que a mais frágil flor luta para viver e que no meio da desgraça e da tristeza pode haver amor e amizade. Compreendes que ninguém pode viver por ti, obrigar-te a viver, fazer-te viver e finalmente… compreendes que não podes culpar ninguém pela tua inércia e sofrimento, porque afinal tu fizeste isto a ti mesma…

publicado por Nessie às 15:17
sinto-me: Em espera...
música: Waiting - Beyonce Knowles

17
Out 13

Agarra-te com força à vida, luta, vive, permite-te um pouco de loucura, sonha, planeia e sorri, diz sim quando o sentires e não quando te fizer espécie, porque tudo passa tão depressa, o tempo urge e a alegria de viver é efémera e fugidia.

Gastamos energia com preocupações irrelevantes, perdemos tempo com assuntos sem interesse e, na nossa obsessão com o futuro, deixamos escapar o tão precioso presente. Somos todos espíritos livres, somos todos almas sem mestre e por isso não te deixes acorrentar a uma vida que não desejas, solta as grilhetas que te oprimem e respira… sobe ao topo do monte ou sente a areia nos teus pés descalços e respira fundo. Recorda a paisagem, sente o vento bater no teu rosto, saboreia a sensação de liberdade e sente o peso do teu peito desaparecer lentamente, porque isso é que significa estar vivo.

Somos infinitamente pequenos neste mundo e, no entanto, no teu coração pequenino cabe o mundo de alguém, não somos nada no curso da história, mas podemos fazer parte da história de muitos, não temos peso no universo, mas podemos mudar a vida de outros. Acorda, redescobre as sensações que esqueceste, coisas simples, coisas que de tão pouca importância terem são a melhor sensação do mundo.

Atreve-te, arrisca, deixa o jugo que te prende e não te esqueças que o impiedoso tempo não pára por ti nem por ninguém... viver é bom, se te permitires viver.

 

publicado por Nessie às 12:06
sinto-me: Free...
música: Freedom - George Michael

12
Out 13

Abres os olhos, os primeiros raios da manhã batem no teu rosto, há uma leve mistura de nuvens e sol que anunciam um dia incerto. Olhas pela janela, o Outono exibe-se em toda a sua glória, os primeiros ventos frios arrepiam-te a pele, as folhas começam a amarelecer e dourar numa panóplia de cores quentes e alegres.

O Outono sempre foi a tua estação favorita, há algo de mágico na mistura do sol com a chuva, do quente e do frio, como se o Verão tardasse a morrer e o Inverno hesitasse em chegar, este é o meio-termo em que encontras a tua virtude, esta é a solitude em que te encontras.

Neste dia, típico de Outono, no silêncio da manhã, quebrado apenas pelos queixumes das gaivotas enquanto bebes uma chávena de chá quente na tua caneca favorita… neste momento, neste exacto momento, que para muitos seria de solidão, a vida parece perfeita. Não… neste momento, neste exacto momento, a vida é mesmo perfeita.

publicado por Nessie às 11:19
sinto-me: Bem...
música: Autumn leaves - Ed sheeran

02
Out 13

Sentada, pensativa, a ver a vida passar… esta mulher que deixou de ser menina pergunta-se quando é que perdeu a inocência? Quando é que deixou de ser menina? Para onde foi o optimismo?

Observa o mundo com olhos cheios de lamento, mantém uma aparência calma, mas por dentro o coração pulsa e salta acelerado. O mundo gira sem retorno, o tempo é impiedoso e a vida jamais lhe trará a esperança que outrora foi tão inata na sua alma.

Quando era menina suspirava por ser mulher, imaginava um futuro brilhante, cheio de sucesso e o respeito que a idade traria. Agora que é mulher suspira pelo tempo em que era menina. Pelo entusiasmo com que enfrentava cada dia, sem medos e sem angústias, pela crença acérrima que tinha na bondade dos outros, pela pureza , que reconhece agora, detinha o seu espírito.

Sentada, pensativa, a ver a vida passar… esta mulher que deixou de ser menina observa o sorriso fácil das crianças, a alegria nata de quem não sabe, observa o ar agastado de quem é velho, o olhar curioso de quem é jovem, o rosto sábio de quem já viveu e o rosto expectante de quem vai viver.

Vasculha a sua alma, procura incessantemente, numa busca que não tem fim e encontra apenas o vazio lá deixado por cada mágoa, desilusão e desengano que a vida lhe atraiçoou.

Sentada, pensativa, a ver a vida passar… esta mulher que deixou de ser menina reflecte que, talvez, se a vida se apiedar dela, o vazio possa ser preenchido por recordações, a mágoa substituída por sabedoria e as desilusões e desenganos apagados pela experiência da vida.

Talvez, mas só talvez, quando esta mulher que deixou de ser menina, deixar de ser mulher para passar a ser idosa… talvez, mas só talvez reconheça o sabor da vida e se aperceba que afinal ela até é bem saborosa…

publicado por Nessie às 23:44
sinto-me: ...
música: Girl you will be a woman soon - Urge Overkill

05
Set 13

Assolam-me encruzilhadas de pensamentos,

estradas sinuosas e perigosas de sentimentos,

ruas de emoção e praças de lágrimas enchem a alma.

Uma alma perdida,

uma vida fugida,

uma mente dividida.

Um ponto de interrogação solto no vento procura uma resposta,

uma questão pertinente a um não assunto,

uma dúvida acerca de uma certeza,

uma escolha que não existe.

Um porquê?

Um porque não?

Um talvez sim,

um talvez não.

E afinal…

qual era a questão?

publicado por Nessie às 17:20
sinto-me: Em dúvida...
música: What life is for - David Fonseca

Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

favorito

O amor..

blogs SAPO