Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conselhos de uma Tola

Os devaneios, sonhos, rotinas e alucinações de uma mulher comum que de comum não tem nada. Não será esta a melhor descrição para qualquer mulher... mas que sei eu... sou só uma tola...

Conselhos de uma Tola

Os devaneios, sonhos, rotinas e alucinações de uma mulher comum que de comum não tem nada. Não será esta a melhor descrição para qualquer mulher... mas que sei eu... sou só uma tola...

26.10.20

Por gestos, palavras e ações...

Por vezes, pequenos gestos, palavras e ações influenciam-nos tremendamente, podem causar em nós uma impressão tamanha que alteramos comportamentos ou até a nós mesmos irremediável e definitivamente.

Nunca sabemos como tocamos a vida das pessoas, que batalhas elas estão a enfrentar e que parte podemos estar a jogar ou papel representar na vida de alguém. Coisas insignificantes, pequenas e, aparentemente, inócuas podem ter um peso muito maior do que pensamos. Viver a vida e o dia-a-dia sob a ilusão de que ninguém nos afeta e não afetamos ninguém é inconsciente ou, no mínimo, ingénuo. Não somos responsáveis pela felicidade dos outros, mas temos por obrigação respeitar todos e devemos tentar sempre ser gentis.

Afinal de contas, o Homem opta por viver em sociedade... ou optava. Cada vez vivemos mais voltados para dentro, centrados em nós mesmos e, socialmente, substituímos as relações interpessoais por uma realidade filtrada nas redes sociais. E, se presentemente este distanciamento é necessário, alturas houve em que era uma opção. Voluntariamente optamos por uma “vida filtrada”, momentos selecionados que queremos publicitar... perdão, publicar. E estas séries de momentos escolhidos a dedo passam a ser a nossa representação pública, a nossa presença na sociedade.

Ainda assim, mesmo com todos os filtros, edições e ajustes com que construímos as nossas pequenas utopias públicas, nada substitui a beleza de uma boa conversa, uma refeição saboreada com companhia ou gargalhadas partilhadas. Precisamos sentir, cheirar, tocar e saborear como seres sensoriais que somos. Um beijo, um carinho, um abraço ou, até mesmo, um sorriso ou palavra amiga podem fazer a diferença.

Há pessoas que surgem no nosso “caminho” no momento certo, aquele telefonema que chega na hora exata, o estranho que nos mostra bondade num momento de aflição ou aquela amiga que nos dá aquele abraço e um ombro pronto para chorarmos. Coisas tão simples como estarmos a ter um dia mau e alguém “sentir” isso, uma piada quando estávamos tristes ou um sorriso aberto e um elogio num dia difícil. Pequenos gestos, pequenas palavras e ações que podem fazer um mundo de diferença. Sejamos gentis, bondosos e responsáveis... afinal, nunca sabemos como podemos tocar a vida de alguém.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.